Provavelmente o blog mais (des)interessante que conheceste ... Sobre tudo, sobre nada, sobre ti, sobre nós, sobre ... TUDO!!

Faltam 26 dias, para o grande dia!
E dou por mim a pensar, que já passaram quase 20 anos da minha existência.

Ja tentei ser diferente de toda a gente e deparei-me com a vulgaridade dos meus actos. Ja tentei ser vulgar e arranquei de mim propria uma surpresa porque fui diferente. Ja chorei. Ja disse que amava, a chorar. Ja tive raiva de nao perceber o porque da vida. Ja peguei na primeira coisa que tinha na mao e parti contra a parede. Ja fiquei sentada, horas, em silencio, agarrada à minha almofada na esperança que uma qualquer dor passasse. Ja me senti sozinha. Ja quis sentir-me sozinha. Ja senti que cometia os sete pecados mortais. Ja invejei. Ja quis viver na luxuria. Ja ri até alguém dizer 'a joana ja chora'. Ja fiquei calada porque nao soube o que dizer. Ja me mandaram calar porque as palavras pareciam interminaveis.
Ja me fizeram sorrir. Ja sorri. Ja abri mao de coisas que me arrependo.
Ja senti saudade. Ja achei que tudo nao passava de um sonho.
Ja fui uma princesa. Ja odiei. Ja amei. Ja gostei. E ja sei diferenciar tudo isso.
Ja me apeteceu matar-me. Ja me apeteceu nascer. Ja fui feliz. Ja fui infeliz.
Ja achei que o amanha nao devia chegar. Ja adormeci desejosa que o amanha chegasse rapido. Ja fiz birras interminaveis para me levantar.
Ja saltei da cama com vontade de sorrir. Ja fiquei horas e horas acordada num silencio bom. Ja me deixei invadir por sentimentos que nao queria.
Ja vi gente partir. Ja parti de algumas vidas. Quis voltar atras. Nao quis.
Ja desabafei. Ja falei 'a toa. Ja discuti sem razao. Ja abri os bracos e fui rejeitada. Ja abracei. Ja rejeitei. Ja disse que sim, que nao e que talvez.
Ja fiz figuras tristes. Ja fui a maior. Ja acreditei que o mundo era cor-de-rosa.
Ja acreditei que os sonhos se tornam mesmo realidade e que o amor verdadeiro nunca morre. Ja acreditei na expressao 'para sempre' e ja chorei por saber que ela existia. Ja quis ser muito e tanto. Ja quis nao ser absolutamente nada. Ja quis tudo e nada. Ja conheci pessoas que nao queria ter conhecido.
E ja conheci pessoas que, haja o que houver, nao vou esquecer.
Ja disse que nao me importava com o que os outros pensam e ja baixei os olhos a quem me queria mal. Ja sorri quando me apetecia chorar. E ja chorei quando me sentia feliz. Ja disse 'amo-te' e amei. Ja disse 'adoro-te' e adorei. Ja me senti amada.
Ja dancei ate me doer os pes. Ja fiquei um dia inteiro a dormir.
Ja me deitei a ouvir a chuva la fora. Ja gostei do Verao. Ja gostei do Inverno e dos cachecois. Ja gostei de ver as folhas do Outono a cair. E ja gostei de sentir em mim o sabor da Primavera e de acordar a ouvir os passaros a cantar.
Ja ri sozinha. Ja cantei no chuveiro. Ja me senti farta da pouca velocidade do tempo. Ja tive diarios pirosos com coracoezinhos e estrelinhas. Ja acreditei que ia mudar o mundo. Ja senti que tinha na minha vida as melhores pessoas do mundo.
Ja achei que nao queria ter ninguem. Ja senti ciumes. Ja chorei e tive raiva por ciumes. Ja pensei que nao me iam voltar a falar e voltaram, num abraco.
Ja fiz mil planos e nao cumpri nenhum. Ja cumpri um mar de planos que consegui.
Ja me achei corajosa. Ja tive vergonha e orgulho de mim. Ja recusei despedidas.
Ja jurei a mim propria nao contar certos segredos meus e acabei por os partilhar.
Ja disse que voltava a nao confiar em ninguem e nao consigo deixar de confiar cegamente em tantos. Ja acreditei no pai natal. Ja olhei para a arvore de natal e fiquei com os olhos brilhantes. Ja cometi loucuras e ja as evitei por medo.
Ja fui uma pita. Ja discuti e disse coisas que nao queria. Ja fui impulsiva.
Ja pensei mil vezes em armar-me em decoradora e mudar o meu quarto, mas nunca mudei.  Ja me apeteceu ligar so para ficar a ouvir uma voz, mas faltou-me a coragem. Ja me entreguei a quem nao devia. Ja mereci e ja fui merecida. Ja fiz asneira e ri-me. Ja sai sozinha e diverti-me como se estivesse acompanhada de quem mais amava. Ja acreditei em Deus. E ao mesmo tempo ja lhe chamei todos os nomes maus que sabia. Ja culpei pelo meu sofrimento. Ja me senti culpada.
Ja pedi desculpa vezes sem conta na certeza que essa palavra nao convence ninguem.


E ja escrevi um sobre mim todo conjugado no passado e cheguei à conclusao que nada mais é
do que o meu presente e aquilo que eu sou e aquilo que me ensinaram a ser.
Joana, prazer.

Tem ar de ter sido escrido por ... oAntónioEaJoana às 21:33 |